O amor cura

Em algum momento da caminhada pela vida, todas nós somos feridas por pessoas e ou por circunstâncias. A vida por si só se encarrega de nos ferir e isso pode nos causar muita dor, sofrimento, tristeza, mágoa, revolta, vergonha e até mesmo uma profunda amargura, capaz de nos transformar em uma pessoa amarga com as pessoas e com a própria vida.
Mas será que somos condenadas a viver o resto de nossas vidas com essa ferida aberta, sangrando, amargando? Será que Deus tem isso para suas filhas, isso inclui à mim e à você?
As feridas da alma doem, doem mesmo quando não a vemos. Elas ficam ali, dentro do peito, incomodando, latejando, abafando, sangrando, nos desorientando. Dói tanto, que vai para o físico e aí ficamos doentes de verdade, do tanto que dói!
Com o passar dos dias achamos que essa ferida está cicatrizada por si só, aí arriscamos a dar uma conferida. E o que fazemos? Arrancamos a casquinha, aquela que estava custando a nascer. Aí a ferida se abre novamente, voltando a doer e sangrar, ainda mais.
Quando conseguimos perceber que estamos feridas e que essa dor nos domina é necessário deixá-la de lado, abrindo um espaço no nosso coração ferido para que ele seja limpo, tratado, restaurado e verdadeiramente curado.
O tratamento de cura não é nada fácil, pois muitas vezes se trata de um processo doloroso e longo. É necessária uma intervenção médica, especialista na capacidade de nos amar profunda e incondicionalmente. Trata-se do Médico dos médicos e seu nome é Jesus. Ele é o único caminho para a verdadeira cura da alma, pois Ele sabe e conhece toda sua dor e sofrimento e para Ele não há ferida que Ele não tenha poder de curar.
E o remédio? O perdão! Não existe outro remédio, no mundo, mais eficaz que esse. É necessário tocar na ferida… Precisamos a todo momento do perdão, seja de Deus, do outro ou de si mesma. Podemos falar que existem três maneiras de usar este medicamento: uso interno, uso oral e uso tópico.
O uso interno é quando você consegue olhar para o seu passado, reconhecendo suas falhas, se libertando desse sofrimento, perdoando a si mesma. Nós mulheres temos uma característica própria: de nos sentirmos culpadas por tudo que ao nosso ver, não foi bom ou que não deu certo. Acontece, que você é livre de toda culpa e acusação quando você reconhece seu erro, se arrepende e se perdoa. Perdoe-se o quanto antes.
O uso oral é quando você consegue verbalizar o perdão, concedendo-o a alguém que te feriu, mesmo que ao seu ver, este não mereça. O uso desse remédio, exige da paciente, uma grande habilidade. Ela precisa tirar os olhos da sua ferida, no machucado que o outro lhe fez, e voltar seu olhar para reconhecer o que Deus já fez por ela. Do quanto ela é amada, protegida e cuidada por Ele. Tudo que o outro te causou, se torna pequeno perto desse grande amor.
O uso tópico é quando você sente o perdão daqueles que você feriu e principalmente, quando você recebe o perdão do seu Pai do céu, que sempre tem esse perdão para te conceder. Porém, haverá feridas que causamos no outro, onde a pessoa machucada não consegue ingerir esse remédio. Faça a sua parte e acalme o seu coração. Para tudo Deus tem um tempo certo e solução. Ele está sempre no controle de todas as coisas, apensas espere, creia e confie.
Você pode até tentar relutar e buscar outros médicos, outros remédios, que podem aliviar essa dor momentaneamente, mas nada será mais eficaz do que essa receita: cuidado e amor de Deus + perdão.
Esvazie-se desses sentimentos que só te machucam. Faça uma faxina na sua alma, se preencha do amor de Deus, entregue seu coração à Ele para que você seja plenamente curada e feliz.
Deus abençoe sua vida e que você seja alcançada todos os dias por esse lindo amor!!!!
Vou deixar alguns versículos para sua leitura a respeito desse remédio:

  • “Sou eu, eu mesmo, aquele que apaga suas transgressões, por amor de mim, e que não se lembra mais de seus pecados.
    Isaías 43:25
  • Então Pedro aproximou-se de Jesus e perguntou: “Senhor, quantas vezes deverei perdoar a meu irmão quando ele pecar contra mim? Até sete vezes?” Jesus respondeu: “Eu digo a você: Não até sete, mas até setenta vezes sete.
    Mateus 18:21-22
  • “Não julguem e vocês não serão julgados. Não condenem e não serão condenados. Perdoem e serão perdoados.
    Lucas 6:37

 

Compartilhe este post