Quero e preciso comprar!!!!

  • Quando você vai ao Shopping para comprar uma bolsa, você volta para casa com a bolsa, uma blusa, uma calça e, para completar o look, com mais um brinco?
  • Quando algum amigo ou parente te chama para uma viagem, você vai sem poder ir financeiramente? (“Depois dou um jeito de repor…”)
  • Aquela sua banda favorita vai tocar na cidade e você compra o ingresso sem estar nos planos financeiros?
  • Prefere sempre aquele restaurante caro em vez de priorizar um almoço em casa?
  • Quando sai para uma festa, se sente com mais dinheiro do que realmente tem?

CUIDADO! Se você respondeu, positivamente, 4 dessas 5 perguntas, você está inserido no grupo que é denominado “Gastadores”. Essas pessoas são aquelas que pensam em gastar o dinheiro até mesmo quando não possuem. Geralmente, pensam que é melhor viver o que tem de viver hoje, “e seu eu não estiver aqui amanhã? ”, “Preciso viver enquanto eu posso” ou, simplesmente, possuem impulso para gastar.
Acreditem, podemos encontrar pontos positivos sendo gastadores. Como exemplo, os gastadores são pessoas que não possuem hábitos rotineiros, estão sempre abertos para novas tendências e, geralmente, fazem sucesso com os amigos.
Porém, os pontos negativos desta situação são maiores, mais graves e com SOLUÇÂO.

  • Indisciplina
    1. Consequências:
      1. A indisciplina financeira causa uma grande incerteza quanto ao futuro, já que existe uma falta de controle dos gastos, ocasionando a falta de dinheiro para contas fixas¹ da pessoa;
      2. Falta de conhecimento relacionado às finanças pessoais
      3. Falta de um planejamento efetivo das finanças. (Onde quero chegar?
      4. A compra compulsiva nos oferece aquela felicidade instantânea, porém, essa felicidade termina quando voltamos à realidade.
  1. Ações:
    1. Ter total conhecimento sobre sua situação financeira: o que entra, o que sai, qual o maior gasto, como investir, além de ter um plano de curto, médio e longo prazo;
      1. O conhecimento é o nosso “Verdadeiro Poder”, segundo Vicente Falconi.
  • Conflitos:
    1. Consequências:
      1. Quando não temos controle dos nossos gastos, estamos mais propensos a desgastes de relacionamento conjugal;
      2. Estes desgastes, geralmente, ocorrem porque os gastadores escondem as compras ou dívidas e estas informações aparecem da pior maneira;
      3. Excesso de dívidas causa muito stress às pessoas, afetando, prioritariamente, todos de casa (brigas frequentes com marido/esposa e brigas com os filhos, etc);
  1. Ações:
    1. Aproveitar o conhecimento que sugeri no item de indisciplina e traçar um plano compartilhado, seja com o cônjuge ou com filhos;
      1. A clareza do conhecimento financeiro por todos da casa  oferece um clima mais ameno e com tendência de todos irem para a mesma direção.
    2. Nunca responsabilizar o outro por algum problema financeiro
      1. Quando a vida é a dois ou a dois + os filhos, todos são responsáveis (claro, existem exceções). Se estão juntos, problemas e conquistas também serão de todos. O apoio familiar possui uma força que pouquíssimas pessoas conhecem.
      2. Não esconder o próprio consumismo
        1. Geralmente, o consumismo existe para aquela satisfação instantânea que comentamos acima. Esse consumismo ocorre em forma de compensação para outros campos da vida que não estão indo bem. Compartilhando esta situação, em conjunto, poderão solucionar o que não está bem, juntos. E juntos somos mais fortes.
  • Juros:
    1. Consequências:
      1. Gastos acima do ganho = Cheque Especial.
        1. Os juros do cheque especial, com base de abril, estavam a 328,3%, ou seja, se entrou com R$1.000,00 no cheque especial, no final de 12 meses, você estará devendo R$3.283,00
      2. Gastos acima do ganho = pagamento mínimo do cartão de crédito
        1. Também com base em abril, os juros do Cartão de Crédito no Brasil estavam em 422,5%, ou seja, não pagando o Cartão de Crédito em dia o seu saldo devedor será 4x mais alto daqui a 12 meses.
      3. Gastos acima do ganho = empréstimos em cima de empréstimos
        1. Sem um planejamento, quando gastamos mais do que ganhamos, se fazem necessárias solicitações de empréstimos. Porém, sem uma organização financeira, uma pessoa pode pegar mais 2, 3, 4….. empréstimos que, geralmente, servem para custear os gastos compulsivos. Vai chegar num ponto em que a bola de neve vai aumentar, cada vez mais, e irá explodir.
  1. Ações:
    1. Planejamento financeiro
      1. Não importa a situação que estiver passando, ter conhecimento da sua situação financeira é o principal passo para o seu sucesso financeiro;
    2. Negociação de dívidas
      1. Muitas pessoas sentem vergonha em negociar as dívidas, mas, o melhor a fazer, em conjunto com a organização financeira pessoal, é trabalhar para quitar as suas dívidas. Caso o valor esteja muito alto existem algumas saídas, que precisam ser bastante estudadas. Ex.: Venda de um bem seria uma saída.
      2. De forma consciente e responsável, pesquisar uma forma de empréstimo com juros mais baratos para quitar aqueles com juros mais caros.

O dinheiro possui dois lados, do bem e do mal. Hoje somos, a todo tempo, assediados para consumir. As propagandas, as “facilidades” de compras e apelo sociais fazem com que gastemos sem ver ou, ao menos, pensar. Porém, precisamos mostrar para o nosso dinheiro “quem é o dono de quem”, como já disse a música “Amor Pra Recomeçar”.
Independentemente de como esteja a sua situação financeira, não deixe que essa importante e essencial ferramenta (dinheiro) atrapalhe o seu modo de viver. Torço para que tenham uma vida mais positiva, mais harmoniosa, mais controlada, mais amorosa, com mais lazer, mais saúde e com muito mais conquistas.
Finalizo este artigo com o trecho da música citada acima, “Amor Pra Recomeçar”:
“Eu desejo que você ganhe dinheiro, pois é preciso viver também, e que você diga a ele, pelo menos uma vez, quem é mesmo o dono de quem…
Eu desejo que você tenha a quem amar e quando estiver bem cansado, ainda, exista amor pra recomeçar”…
 
¹ Contas fixas são aquelas contas que chegam todo mês e que, geralmente, não possuem variação no decorrer do tempo. Ex: Financiamento da casa, financiamento do carro, etc..

Pedro Resende
(31)99158-8219

Compartilhe este post