Conheça 3 incríveis líderes de comunidade!

Como prometi vou apresentar aqui algumas das pessoas incríveis que estão comigo nessa jornada.

Hoje vou dedicar o post a 3 mulheres sensacionais: Paula, Adrijana e Truphosah.

Uma é deficiente auditiva, a outra é deficiente visual e a outra é deficiente física. Todas fazem um trabalho maravilhoso em suas comunidades.

Para todas fiz as seguintes perguntas:

1 – Conta pra gente um pouco da história da sua comunidade

2 – Qual o alcance da sua comunidade e o impacto que tem na vida das pessoas?

3 – Quais suas expectativas com o Programa FCLP? 

O grupo Crônicas da Surdez surgiu da necessidade de fazer com que os membros da comunidade virtual formada pelo site se ajudassem mutuamente, já que eu não dava conta de responder a todas as mensagens/emails diários!

Acredita que nao lembro qdo criei o grupo? Hoje sao 10.000 membros.
Eu fico muito feliz pois todos os dias recebo mensagens lindíssimas que dizem “você mudou minha vida”, “esse grupo foi a melhor coisa que me aconteceu”, “depois de entrar aqui perdi a vergonha de usar aparelho auditivo”, “aqui consegui um emprego muito bacana”, e por aí vai ♥️

A minha expectativa maior é fazer as pessos que ouvem ficarem sabendo sobre a existência dos surdos que ouvem, e com isso mudar a visão de milhares de pessoas sobre a surdez e os surdos!

1 – Minha comunidade surgiu depois da minha graduação de primeiro grau, conduzi uma pesquisa entre mulheres com deficiência no Quênia e aprendi que elas eram marginalizadas e precisavam de espaço para conversar e ter um sistema de apoio. Isso foi em 2011.

2 – Minha comunidade tem um impacto global, temos dois tipos de associação, temos membros que estão no Quênia e eles participam de nossas reuniões off-line e temos membros que estão fora do Quênia e eles se envolvem on-line fazendo perguntas, obtendo informações e compartilhando histórias.

No total temos 2000 membros. Para as mulheres com deficiência, o impacto mais sentido é a conexão, elas têm um espaço para conhecer outras mulheres com deficiência que compartilham suas lutas e são capazes de obter energia para seguir em frente com a vida. A pesquisa que realizo e compartilho com elas é impactante, uma vez que elas podem ser informadas sobre muitos aspectos da vida, desde saúde reprodutiva, direitos legais, direitos sociais, além de conectá-las a empregos, prestadores de serviços e muito mais. Para os não deficientes, eles têm a chance de aprender sobre deficiência e ser mais receptivos às mulheres com deficiência na sociedade.

3 – Minha maior expectativa é obter conhecimento e habilidades exemplares sobre como usar meu tempo no Facebook para alcançar e mudar vidas. O aspecto do financiamento também é uma expectativa, isso me capacitará a fazer um projeto que terá impacto maior e maior sobre a vida das mulheres com deficiência. Outra expectativa é que estou ansiosa para aprender e me conectar com outros líderes de todo o mundo e trocar ideias sobre como liderar.

1 – Meu grupo se chama Correspondentes Cegos. Começamos há 3 anos com esperança de ajudar as pessoas a se conectarem e fazerem amigos e ao mesmo tempo se tornou um grupo de ajuda, compartilhamentos e empoderamento.

2 – Nós temos membros de todo mundo. Muitas pessoas falam que fizeram ótimos amigos lá, encontraram amigos de longa data que não tinham mais contato, encontraram ajuda para lidar com a cegueira e outras coisas.

3 – Espero que seja uma boa maneira de levar o grupo adiante e continuar fazendo coisas boas.

Para conhecer mais participantes clique no site oficial do programa.

Compartilhe este post